[sam_zone id=1]

Como Patricia se transformou em furacão ‘nuclear’ em questão de horas

Em uma transformação digna de filme de ficção cientifica, o furacão Patricia passou, em algumas horas, de tempestade tropical a um monstruoso furacão de categoria 5 – a...

565 0
565 0

Em uma transformação digna de filme de ficção cientifica, o furacão Patricia passou, em algumas horas, de tempestade tropical a um monstruoso furacão de categoria 5 – a máxima na escala Saffir-Simpson, cuja intensidade já está sendo comparada a uma “detonação nuclear”.

O gigantesco furacão Patricia, o mais forte já registrado, tocou a terra na tarde desta sexta-feira (23) no estado de Jalisco, na costa mexicana do lado do Pacífico, com ventos de até 325 km/h.

O evento também está sendo comparado ao tufão Haiyan, outro de categoria 5, que devastou parte das Filipinas em 2013, matando mais de 6 mil pessoas.

A rápida evolução de Patricia surpreendeu especialistas. Nas primeiras horas da quinta-feira (24), a Unidade de Proteção Civil do Estado de Guerrero, na costa do Pacífico, identificou Patricia como uma tempestade tropical.

hurricane-patricia-Mexico

Duas horas mais tarde, o sistema evoluiu para furacão de categoria 1 na escala Saffir-Simpson e foi localizado a cerca de 400 km da costa central, entre os Estados de Guerrero e Michoacán.

Ao meio-dia, hora local, o Serviço Meteorológico Nacional do México informou que a tempestade havia subido para categoria 4 e se deslocava a 28 km/h, “muito maior do que os ciclones com estas mesmas características”, afirmou.

NOAA

O órgão projetou que, nas duas horas seguintes, Patricia chegaria à categoria 5. A projeção se cumpriu quando o furacão estava a 360 km da costa dos Estados de Colima e Jalisco.

Meteorologistas usam a escala Saffir-Simpson para categorizar furacões de acordo com sua velocidade constante de vento – eles medem os vendavais duradouros ao invés das rajadas mais bruscas, que podem ser ainda mais fortes.

Segundo este sistema, um furacão de categoria 1 tem ventos de 119 a 153 km/h e um de categoria 5, acima de 252 km/h.

“O ritmo de intensificação da tempestade em um dia é nada menos que histórico. No processo, Patricia passou de um conglomerado de tempestades elétricas pouco organizadas a um dos sistemas mais fortes e perversos do planeta”, disse o CNH americano.

O governo mexicano declarou estado de emergência diante da chegada do fenômeno, que atravessará uma zona onde há cerca de 400.000 pessoas.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ofereceu nesta sexta-feira seu apoio e assistência aos mexicanos. “Nossos pensamentos estão com o povo mexicano, que se prepara para o furacão Patricia”, escreveu Obama no Twitter.

“Os especialistas em desastres da USAID (agência de ajuda dos EUA) estão no local prontos para ajudar”, acrescentou o presidente.

A ex-secretária de Estado e atual candidata presidencial Hillary Clinton também enviou mensagens de apoio aos mexicanos.

In this article

Join the Conversation